sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Quantas vezes

Quantas vezes;
Eu já quis parar o tempo,
 fazer mil coisas em um só momento.
Foram tantos desapontamentos.
Desejei mudar o mundo,
Lutei contra “o convencional”,
Já acreditei ter as forças em minhas mãos,
Desejei resolver inúmeras outras
Algumas: vitórias e derrotas.
Senti muito das dores alheias porque não as via como “do outro.”
(Chorei muitas vezes assim.)
Muitas vezes segurei um peso maior que minhas forças,
e não caí.
E quantas outras vezes derrubei uma carga leve;
Por senti-la muito pesada para mim.
Revidei a críticas,
Ecoei a tantos gritos.
Refleti como um espelho a uma cara feia.
Ri de situações que pareciam trágicas,
Acalmei-me assim.
Calei quando quis mil coisas falar,
e recuei para não revidar.
Já parti pra cima também por não conseguir controlar.
Esperei muito do outro
E quando não estava para mim,
sofri muito assim.
Acreditei muito nas pessoas,
Decepcionei tantas vezes,
Mas não aprendi...
...continuo a acreditar!
Doei “tesouros “ de grande significado para mim e não sofri.
E em certos momentos da vida;
Chorei pelo pouco que perdi.
Quantas vezes falei quando o sensato era calar.
E noutras, calei para não magoar,
nessa hora, magoei por não falar.
Fiz-me surda para não ouvir;
Apaguei o que eu não quis ler;
Quem sabe para não sofrer ou não responder.
(Nem sei se valeu a pena.)
Ah! Quantas vezes eu disse NÃO;
Quando o que eu mais queria era dizer SIM!
Hoje, pensando tudo isso,
Vejo que mudei em diversas coisas,
(se melhor, nem sei).
Ainda berro sim, mais alto que gostaria,
Mas, ponho-me a calar por mais vezes.
Não por covardia;
Mas, por sentir que não me valeria.
Procuro olhar as pessoas, o mundo, assim:
Suas vidas, seus problemas...
(Penso, nem tudo está para mim).
Não espero nada do outro,
Por isso sou mais feliz!
E quando dele vem um sorriso,
Um olhar talvez...
(Penso: é só isso que eu preciso!)
Tenho deixado que as coisas sejam,
O controle nem sempre está em minhas mãos.
Creio em Deus, acredito que Ele está no controle de todas as coisas...
...descanso assim.
Estou escrevendo tudo isso, não sei se para você ou só para mim.
Quem sabe hoje, você também se sinta assim!

Um comentário:

  1. Seu texto é lindo em todas as coisas. Um relato verdadeiro e sensível da vida, de tudo que nos rodeia, e é nessa caminhada com perdas e danos, com vitórias, com amor que nos encontramos, que nos fortalecemos. Gosto muito de ler você.Deus estará sempre ao seu lado e iluminando seu caminho.Beijos

    ResponderExcluir