quarta-feira, 25 de maio de 2011

Novamente este sentimento...


Hoje, sozinha em meu quarto, sinto uma "dorzinha", pode nem ser dor e sim só saudade.
As vezes esse sentimento volta a bater no peito, eu fico sem jeito e me pergunto: (porque sentimos saudade?)
E sempre que a sentimos, vem essa melancolia, e a gente fica assim, como que há algo incompleto.
Saudade, parece tão fácil defini-la, porém, não a conhecemos bem.
Se conhecêssemos, talvez não incomodasse no peito os sentimentos que ela provoca.
Quem sabe não é a insatisfação com o momento presente, que faz com que tentamos buscar algo bom do passado.
É, quem sabe?
E o presente, precisa disso mesmo ou faz parte de um coração inquieto?
Não seria melhor vivermos o presente, como "um presente!", apreciando-o apenas?
Será que o que foi bom no passado, seria bom hoje também?
E também, a saudade traz as lembranças, porém sem forças para completar o presente... traz até a magia de um quase reviver, porém vago, por isso a "dorzinha"... a melancolia, a nostalgia...
Vou tentar viver esse presente momento, tentar evitar a saudade, acho que ela não faz bem.


sexta-feira, 20 de maio de 2011

Quem sabe



Hoje eu acordei pensando em você,
talvez foi os sonhos da noite,
sempre tem você.

Ontem eu desejei não mais te ver,
só pra enganar meu coração..
Porém é um desejo em vão.
Vivo te procurando,
não gostaria de procurar e não encontrar.

Senti raiva.
Raiva por não te ter;
Raiva por não conseguir te esquecer;
Raiva por cada dia mais te querer.

Agora,
é madrugada, um vazio no peito.
Procuro reforçar os seus defeitos
Não adianta, eu não os aceito.
Tudo em você é tão atraente, perfeito.
É, acho que eu não tenho jeito.

Fico a todo tempo afirmando,
vai passar...
o amor, as mágoas, as lembranças,
tudo...
Quem sabe o amanhã vai levar...
pra lá...
pra algum lugar...
sei lá...

Quem sabe o tempo pode apagar,
como quem apaga um giz
E a qualquer momento,
Posso voltar a ser feliz!.


quinta-feira, 19 de maio de 2011

Solidão



Quando a solidão fala,
a voz cala.
É que já não há nada, nada.
O momento se faz silêncio,
um grito surdo, mudo, sem eco.

Agora,
a solidão que fala.
Minha foz cala,
meus olhos entristecidos,
vaga neste firmamento...
Os planos já desfeito,
os meus sonhos padece.

A solidão fala alto, grita!
Eu já sem voz,
esqueço a música,
apago a poesia...
A solidão sufoca, 
não há alegria.

Meu peito reclama,
minha alma inflama,
implora companhia.
Não há harmonia,
sem poesia.
Somente neste momento,
a solidão em chama.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Apelo




Não me deixe ir
Peça pra eu ficar
Tente o destino mudar.

Não me deixe ir
Diga que não irá suportar
Se eu lhe faltar.

Não me deixe ir
Eu posso não mais voltar
E talvez a saudade vai te apertar.

Não me deixe ir
Dê um  motivo só pra eu parar
Basta de ti um simples olhar.

Ah não me deixes ir!

domingo, 15 de maio de 2011

Mudança

Parece um bom motivo para recomeçar
O despertar da esperança...
O descobrir, o explorar!

E no entanto quando penso em mudar.
Logo vem a desconfiança
O que vou ter que renunciar?
E o que vou encontrar?

Nesta hora surge incertezas,
me deparo com as perdas.
E como dói deixar!

Mas no íntimo algo diz
Deixe um pouco das bagagens
Vá com braços livres para abraçar!




terça-feira, 10 de maio de 2011

JESUS CRISTO - ACRÓSTICO








Justo e compassivo
Es o meu libertador
Santo, Santo, Santo!
Unico, o grande Benfeitor
Salvador e Redentor

Com obediência e louvor
Revelou-se no amor do Pai
Inspirou, orientou, e entregou
Sua vida para nos salvar
Te fez puro quando o lavou
Os pecados, por tanto amar!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Busca/sonho


Chega a noite volto a te buscar
Buscando o brilho desse negro olhar
És tu que esconde e eu a perguntar
_Onde andas? Com quem?
Começo a te gritar...

Corro os montes
Fito os raios de luar
Na esperança de te encontrar.
Te chamo de meu inatingível príncipe
e com mais força volto a te gritar.

Pergunto a mim mesma:
Por onde andas?
Onde e com quem estás?

Nessas noites em que vago a te buscar
Em meu peito sinto algo rebentar
É a tristeza que não demora
Vem me atormentar.

Na madrugada,
exausta
por tanto te buscar.
Adormeço num jardim
com os pássaros a cantar.

Sinto um beijo doce me tocar,
logo, meu despertar.
-és tu aqui neste jardim?
Um cheiro doce de jasmin
aí percebo... eu estou só a sonhar.

                                        

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Paixão




Sufoca o pensamento
Revira os sentimentos
Perdendo a noção do tempo.

              Surge num redemoinho de emoções
              Cheia de atrações
              Intensificando sonhos, ilusões.

Nunca avisa a hora da partida
Como veio, vai... nem liga 
Pra encenar uma doce despedida.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Recomeçar


Novamente o primeiro passo
Deixo pra trás o fracasso
Novos horizontes quero explorar
Diante de obstáculos não vou me amedrontar.

Nesse recomeçar, quando eu cansar
É em Deus que irei descansar,
Minhas esperanças, preocupações depositar
Essa é a força que me faz recomeçar.

E por onde eu passar
Tudo observar, o que de bom eu encontrar
Com carinho vou considerar

Nessa nova caminha não vou deixar
Do amor de Deus falar
Não há como falar de amor sem Ele anunciar!