domingo, 28 de agosto de 2011

Aline - Acróstico



A mar Aline é fácil
L inda, e com meiguice no olhar
I magine uma pessoa amiga
N a sinceridade e no doar
E´sempre um prazer te encontrar!

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Um dia... um adeus

Um dia...
]

Palavras jogadas ao vento...
desencadeou em mim emoções,
avivando meus sentimentos.
Me fez amar.

Um adeus

Cinco letrinhas
Me põe a chorar
A D E U S

Karla Katherine


"K ibom" ti ver
 "A ki" neste lugar!
  R ealmente te ver sorrir é o que sempre quiz
  L eve, solta feliz
  A legria a contagiar
  
 "K ovinhas" lindas a destacar
  A tua face encantar
  T ens o amor no olhar
  H oje fiquei feliz com teu gargalhar 
  E´ coisa de tia a corujar
  R azão do sangue a falar
  I sso é o coração a amar
  N a família é preciso esse amor espalhar
  E sse amor nunca guardar.


Ao te ver - Haikai


Hoje ao te ver
Não rimei meu querer
Apenas senti.

Flor de Jasmin - Haikai


Flor de Jasmin
 perfumou meu jardim
Deixou-me assim!


terça-feira, 23 de agosto de 2011

Ermelinda - Acróstico





E m momentos de reflexão
R elembro você
M inha amiga ErmeLinda
E só elogios vem a ti
L egal, prestativa, sincera e Linda
I sso é mais que seu nome é sim sua sina
N a alma és também linda!
D e beleza que não finda
A miga sempre Linda!

LEANDRA - Acróstico



L egal! Amiga e Companheira!
E ssa é a Leandra, Maneira!
A lma evoluída como diz Ermelinda
N a vida grande Guerreira!
D e alma realmente Nobre! Forte! Faceira!
R esponsável, compreensível e Linda!
A mo você minha sobrinha, que é também Zoadeira!

MENINA DOS OLHOS - lojinha Le/Sá

      Galeria Madrid - Sala 17A - Centro - Mgá-Pr        

aravilha logo ao chegar
ncontro aqui novo brilho em meu olhar
os designer's modernos, pedras, cores a brilhar
magino-me Super Star!
as passarelas, nas ruas, no altar
nelando o meu sonhar

D os presentes que eu puder dar
O sorriso em quem ganhar
ó irá mais uma vez me encantar!

O relógio madrepérolas/dourado - Euro...a desejar
L indos brincos para despertar
H armonia a quem usar
O lha, essa pulseira vou levar
ão peças para não deixar passar.

                                 "Le/Samy... depois quero os "crédito$$ desta propaganda!"

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

E você me pergunta o que eu quero?


Eu quero um só motivo para acordar;
Um só motivo pra levantar...
Nessa manhã que não há passaros a cantar;
Nem o sol a brilhar.

Eu quero um sorriso manso,
para eu saber retribuir...
Uma gargalhada nessa hora,
que a alegria parece fugir.

Eu quero um amor sem medida,
sem espera e sem partida.
Para eu pensar ter segurança.
Para aumentar a fé e a esperança.

Eu quero um bem querer
E ouvir que bem me quer
Que cada dia possa me convencer
Quanto é bom ser sua mulher! 

Eu quero uma poesia que fale de alegria
Que esqueça a nostalgia.
E console a melancolia.
Trazendo alegrias para o meu dia.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Vem!


Eu bem que pensei que seria fácil,
virar a página, voltar a sorrir!
Escrever nova história.
Apagar a memória e seguir...


Mas as lembranças se faz forte.
Teu nome fico a gritar
Na esperança de voltar a minha sorte
Com meu grito teu coração alcançar.

Esse espaço vazio
Clama por tua presença
A nossa música ainda toca.

Vem preencher... minh'alma chora
Traz de volta o meu sorriso.
A noite já vem!

Lamento



Um dia você me trouxe um novo querer.
Teus olhos me envolveram em doce magia.
Te dei meu coração entre carinhos, versos e poesia.
Parecia-me o amor acontecer!

Com buquê de flores me encantou
E nós tão jovens, passeios, bricadeiras, presentes.
Acreditei o amor realmente chegou!
Porém algo perturbou minha mente...

...veio um amor bandido,
traiçoeiro e inimigo.
Roubou meu coração de você.

Você partiu com tua dor
Eu me vi perdida na dor do meu amor
E na dor do verdadeiro amor perder.

Meninice



Bons tempos foi aqueles de menina, vivia numa vila cheia de sonhos, crianças, bicicletas, terra roxa e muita poeira.
Éramos crianças sapecas, morávamos no fundo de uma igreja, por ela zelávamos e também muitas peraltices saía ali.
Coisas do tipo desligar o relógio da luz na hora do culto, esconder atrás do púlpito, levar as outras crianças a brincar de banquinho de ouro no fundo da igreja... humm, maldadezinhas das crianças, risos.
Um dia desses, éramos três, a Zana (minha irmã- 8 anos), a Sôninha (amiguinha - 7 anos) e eu com meus seis aninhos, tivemos que correr para a igreja e de novo lá esconder, atrás do púlpito, o irmão da Soninha estava louco para lhe dar umas correções, hora de parar de brincar e ir para o banho (tormento).
Alí escondidinhas, o tempo foi passando, e a igreja foi recebendo seus fiéis, "_ hummm tá enchendo a igreja, e agora?" Só ousávamos pensar, porque falar já era tarde.
O Culto começou, e nós ali, mudinhas, espremidinhas, sujinhas, escondidinhas. Na hora da Palavra, um susto! "_Nem passou por nossa cabeça esse momento" - o Pastor toma sua posição no púlpito para levar a mensagem. "_Vixi, descobriu a gente!"
-Ei, o que fazem vocês aqui? Foi uma vergonha tão grande, ele nos convida a sair, e formamos aquela filinha avexada pra tentar fugir dos olhares atentos e curiosos dos irmãos. O rosto, além de sujinho também vermelhos, descalças, os pés na cor da terra roxa marchando em direção a saída da igreja.
Se houve uma surra na verdade eu não me lembro, nem como foi a correção dada por meus pais, mas a vergonha, essa eu nunca esqueci.

                                                              
  Rua Rui Barbosa, 1725 - Maringá Velho -Mga-Pr

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Vida - Haikais



Vida louca
"maravilinda" vida
na tua companhia!

Vida que enche
minh'alma de alegria
com a tua vida!

Vida querida
és tua quando está
para a minha.

Vida pouca
com a tua partida
assim que ela fica.


terça-feira, 9 de agosto de 2011

Humm


Um dia um olhar,
aconteceu no acaso do destino.
E falou mais que um desatino
e me fez amar.

E num delírio eu a sonhar
esperança... ilusão de encontrar
o amor sem esperar...
porém, sem mais, tive que deixar.

Hoje levo o gostinho
do  pouco do carinho,
que encontrei em você.

Uma saudade talvez,
te recordar mais uma vez...
Humm... te desejar e de novo te ter.