quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Vira latas - Sonetos



















Lá vai o vira latas...


Seguindo, sem rumo e sem destino.
Tropeçando, caindo, não para.
Um vira latas sem dono
Solto no abandono.

Não para, vai seguindo...
Revira latas, come sobras, sem porto seguro.
Não pensa em nada.
E assim que cumpre sua jornada.

Nas esquinas para, pensa,
Não sabe se vira, se segue, se fica.
É duvida? Então não para, segue...

E quando ao sol causticante,
Uma sombra depara
Nela para, descansa e se acalanta.


                                             e... eu  Feito Vira latas


                                                                        
                                          Vou seguindo, sem rumo e sem destino...
                                          Tropeçando, caindo, mas não paro.
                                          Saio feito vira latas sem dono
                                          Solto no abandono...

                                          Não paro, vou seguindo...
                                          Longa estrada, sem porto seguro.
                                          Saio em desatino sem pensar em nada.
                                          Talvez eu cumpra assim minha jornada.

                                          Nas "esquinas", paro, penso.
                                          Se viro, se sigo, se fico.
                                          É duvida? não paro, eu sigo.

                                          E quando ao "sol" causticante.
                                          Uma "sombra" eu deparo.
                                          Nela paro, descanso, meu acalanto.

                                                                              

3 comentários:

  1. Como sempre poetando tudo que passa pela frente né,kkkkkkkkkknem os cachorrinhos escapa...ficou lindo...feito vira lata sem dono...
    bjssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, Rosilene!
    Os cães sem dono acabam encontrando seu destino, como nós. Há em cada canto, em todas as estradas, alguém para secar um pranto e dar um alento.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Mesmo quando descansando no acalanto da sombra, devemos pensar no caminho que devemos seguir e nos encontrar.Beijos

    ResponderExcluir