quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Só novamente - soneto





É noite, eis me aqui a sonhar contigo novamente.
Talvez príncipe, talvez homem somente.
Divagando em meus sonhos lentamente.
Transportando-me em um mundo novo alegremente!

Com um beijo calmo, ora quente.
Faz-me sentir no peito já latente.
As confusões dessas emoções tão eloquentes.
E a sentir-me presa nesse abraço envolvente!

E quando acordo desse sonho tão querido.
Sinto falta de tudo, até do que não foi sentido.
Tento voltar a esses sonhos rapidamente.

Nesse devaneio, forço o pensamento, mas não consigo.
Tento reviver tudo o que foi sentido.
E amanhece, eu continuo só novamente!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário