quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A flor da pele

Bate tanto, tanto,
nesse meu peito calado.
Tanto desejo,
eterno querer...
Toma conta dos meus pensamentos.
Sufocando todo meu ser...

Quero esquecer.
Não consigo...
Sinto o tempo todo o sinal...
...Perigo!
Tento descobrir outra definição...
...paixão, atração, obsessão.
Amor não pode ser,
ou pode?... mas, você não sabe
e eu não sei como dizer.

A tua presença me deixa faceira
alegre...
e sinto uma emoção por inteira,
a flor da pele.
Com a sutileza do teu olhar que esconde,
e me confunde...
...como quem diz,
não quero.....
.mas quero!

Um toque sutil,
Já nem sei se foi meu ou teu.
O calor que tua pele emana...
...aquece, e traz teu aroma.
Vai...
e eu fico parada...
...sem rumo, sem nada!

A noite é repleta de fantasias...
...sonhos que traz a perfeição do encontro.
Doce magia!
Naturalmente,
Simplesmente,
Eu e você!
Que alegria!!!

Chega a madrugada,
vem a melancolia...
...de manhã escrevo uma nova poesia.
Espero te ver de novo...
...e despertar minha alegria!!!


                                                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário